domingo, 13 de março de 2011

Ainda o Japão


Os Sete Samurais de Akira Kurosawa.

Não há palavras para a magnitude da tragédia. Só a consciência da nossa insignificância perante as Forças da Natureza  poderá dar-nos consolo e tornar-nos mais humildes.

8 comentários:

  1. Quanto invejo a resignação que não alcançamos!
    Beijinho, Querida Ariel

    ResponderEliminar
  2. Não há palavras mesmo,acredita amiga, eu apenas consigo lágrimas.
    Beijinho Ariel

    ResponderEliminar
  3. É bem verdade ariel, somos muito pequenos. E é quando nos deparamos com dramas destes que nos lembramos o quanto somos pequenos.

    ResponderEliminar
  4. É isso mesmo Paulo, o meu Querido Amigo tem sempre a palavra certa.
    Beijinho.

    ResponderEliminar
  5. É devastador, Flor de Jasmim.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  6. E do desperdício de energias que despendemos com coisas negativas e sem importância e que seriam melhor empregues em coisas positivas, Luísa.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  7. Que se tirem as devidas ilações desta tragédia que pode ainda não ter atingido a sua máxima magnitude.
    Boa semana

    ResponderEliminar
  8. É verdade Carlos, a questão da energia nuclear em países de regiões sísmicas é um pesadelo...

    ResponderEliminar