quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Buracos e afundanços




"O défice público nacional vai sofrer um desvio por causa da Madeira, não de 277 milhões de euros, mas sim de 500 milhões .

A Região Autónoma teve de registar nas contas do Governo regional a dívida de uma empresa do governo regional com problemas financeiros e a extinção de uma Parceria Público-Privada. Estas operações, que perfazem um total de 500 milhões de euros ou 0,3% do PIB, são registadas como aumento da despesa extraordinário nas contas públicas nacionais."

A juntar ao buraco do BPN, não sei de quê que os portugueses mais precisam de saber para perceberem quem são os verdadeiros coveiros deste desgraçado país.  

Yes Minister



Isto é que vai por  aqui um diz tu direi eu....

terça-feira, 30 de agosto de 2011

Momento hardcore...


é ... ouvir o Bokassa da Madeira de boné e tronco nu,  ameaçando pela TV com a  Independência do Arquilélago. Para além da falta de tom e da esperteza saloia com que justifica o injustificável, é a total ausência de compostura que me faz arrepelar os cabelos. Entreguem as chaves ao homem, acabem com a  nossa tortura.

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Sweet Coffee


Este domingo como de costume não fui à praia, aliás, aos domingos raramente vou aonde quer que seja, a menos que haja um programa especifico para o dia. Levantei-me a meio da manhã, arrastei o pequeno-almoço para junto do portátil, dei uma vista de olhos às notícias, consultei a meteorologia para os próximos dez dias (é fatal), e fiz uma busca rápida no google para uma receita de polvo assado no forno que tinha em mente para o almoço. Devo dizer que  ficou delicioso, mas não vou entrar em pormenores gastronómicos. Ao fim da tarde resolvi ir à Bulhosa trocar o livro do Mário de Carvalho "O Homem do Turbante Verde", dado que o exemplar que tinha comprado trazia várias páginas em branco. Feita a troca sem problemas,  lá fui  até gelataria no Junqueiro, ritual que, ao contrário da praia, cumpro quase religiosamente todos os domingos. Sentada na esplanada,  sorvia o meu Sweet Coffee quando ele passou por mim, alto, bem enxuto de carnes, polo branco que lhe cobria as virilhas delineadas por uns calções de banho pretos justos, tipo de competição. Acompanhado da família, mulher e uma miúdita talvez dos seus cinco anos, brasileiros. Aleluia, pensei eu, se não fosse este belo exemplar do outro lado do Atlântico, quase me  convencia que era obrigatório o uso daqueles calções de banho horríveis a cobrir os joelhos, que agora se vê por todo o lado e que além de inestéticos, são pouco saudáveis. E ainda dizem que as mulheres é que são escravas de modas sem pés nem cabeça.

domingo, 28 de agosto de 2011

Há domingos assim...



Bem que apetecia ouvir este Summertime com um pouco mais de calor,  em vez deste Verão meio envergonhado, mas é o que se arranja. Um bom domingo para todos.

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Cocktails e outras bebidas espirituosas



A bebida mais fashion da temporada.

Ingredientes:
0,5dl de vodka
1,5dl de sumo de laranja
preparação
Misture tudo e coe.
Sirva com cubos de gelo.

 

É bastante básico como se vê,  mas são gostos.


Eu prefiro o sofisticado Bloody Mary.



  
Ingredientes:
1 dose de vodka
150 ml de sumo de tomate
¼ colher (café) de sal
6 gotas de molho inglês
6 gotas de sumo de limão
¼  colher de pimenta preta moída
Preparação:
Misturar todos os ingrediente e despejar num copo tipo short drink. Colocar gelo a gosto e, se quiser, decorar com uma fatia de limão.

Até que ja marchava um!

Solilóquios (38)


Dias de muita paciência....

imagem daqui.

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Coisas de Mercúrio

A culpa é de Mercúrio , disse-me uma amiga entendida nestas coisas, Mercúrio está em regressão  é ele o responsável  pelos dias cinzentões deste desesperante Agosto. Será ele também o responsável de por razões misteriosas, ontem ter querido tirar umas fotos com o meu telemóvel todo XPTO e receber de volta uma irritante mensagem de memória insuficiente. Insuficiente como, interrogo-me,  se ainda nem sequer tive tempo de a carregar com o quer que seja? à falta de preocupações mais graves, irrito-me abundantemente com estas minudências. Hoje de manhã um colega fez-me desligar o aparelhometro, abri-lo, tirar tudo cá para fora,  voltar a colocar tudo no sitio, ligar experimentar, e verificar que como por milagre tudo funciona às mil maravilhas. Ora digam-me lá se a culpa não é de Mercúrio...O Planeta tomou-me de ponta,  não é só o telemóvel, então e o  frigorifico? desde o fim de semana que o dito cujo está em ponto morto. Ontem consegui que lá fosse um técnico. Diagnostico: a ventoinha congelou tem que desligar completamente e voltar a ligar, depois volto cá quando estiver em funcionamento. Acham que tem lógica? Pois se já estiver em funcionamento o que é que ele lá vai fazer? A culpa é de Mercúrio, a regressão faz destas coisas, diz-me a minha amiga. Pois, mas não me resolve o problema,  não sei viver sem frigorifico, nas minhas memórias mais remotas existe sempre um frigorifico por perto lá pelas minhas áfricas,  água  e coca-colas, cerveja Laurentina e Mateus Rosé,  tudo geladinho…..,  a seguir à falta de água é das coisas que mais contribuem para baixar o meu humor  ao nível de lixo. Desconsolada, fui consultar o meu horóscopo semanal:   
No plano afetivo nada a assinalar no que diz respeito a novas conquistas
Nem por aqui me safo!

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Curto e grosso



Eu não me considero rico. Sou trabalhador"  respondeu Américo Amorim.

"Luís de Mello Champalimaud lembrou que em 1974 existia o slogan", "os ricos que paguem a crise"...

Um mimo os nossos ricos!, o  senhor dos Passos atreve-se lá incomodar esta gente....

The Muppet Show


Ainda não refeita da emoção que me provocou a notícia dos patrões franceses, eis que novo abalo aperta o meu coração sensível. O Mário Nogueira está preocupado com a situação dos  professores contratados  em vias de desemprego depois 18 ou 20 anos de serviço,  mas coisa menos coisa isso agora não interessa, até porque ele não pode fazer nada por eles, não é? O que é preciso é que a casta não seja beliscada nas suas mordomias. A vida está difícil, sugiro que façam como o MURPI, acampem em S. Bento, aproveitem enquanto está bom tempo...

O mundo do avesso


O meu patrão encontra-se entre os primeiros signatários. Em vista do descalabro que tem sido a queda em bolsa das acções dos vários subscritores da petição, os ricos franceses, sempre tão ciosos do seu porte-monnaie, estão a perceber que correm o risco de descontrolo da situação que se degrada rapidamente e tratam  de seguir do exemplo do amigo americano na limitação de danos. Realmente a coisa seria cómica se não fosse trágica.

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Quando o sol brilha...


"Numa longa conversa, publicada num livro, confessou-me que gostaria de ouvir, antes de morrer, o Com que Voz de Amália Rodrigues. Se tivesse tempo escutaria ainda Maria Callas a interpretar ‘Casta Diva’, uma ária da Norma, de Vincenzo Bellini".

Recordando O'Neill


A Queixada

A queixada marca o tempo
neste lugar
a queixada com o seu
furioso mastigar.

É entrar num restaurante
popular
é entrar e ver a queixada
a abrir e a fechar.

À queixada não dão tempo
neste lugar,
não dão tempo nem comida
da que se pode manjar

E a queixada não se queixa
(que outras se vão queixar)
Recebe, esmaga e despacha
a comida por provar

Como lhe falta comida,
carniça boa a sangrar
a queixada, que não é parva
e não pode viver do ar

come tudo o que lhe derem
no restaurante, no bar
uma dobrada singela
ou um frango a engelhar.

Tem é pressa e um vazio
a preencher, a tapar
Neste verso bebe vinho,
neste vai recomeçar…


Alexandre O’Neill, in Poesias Completas , Assírio & Alvim, 2000

imagem retirada daqui

Solilóquios (37)



Senhora de meia idade, trabalhadora esforçada, com 13º mês assaltado, a conta da luz pornograficamente aumentada, com a perspectiva de ver a idade  reforma resvalar lá para os 70 anos,  procura Partido Socialista para assunto sério. Dão-se alvissaras a quem o encontrar.

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

This is the end...


Na Libia hoje o povo é quem mais ordena. Amanhã logo veremos.

Henri Cartier-Bresson



( ver em ecrã inteiro)

Passam hoje 103 do nascimento de Henri Cartier-Bresson, considerado o pai do fotojornalismo, fundador da Magnum juntamente com o lendário Robert Capa.

domingo, 21 de agosto de 2011

Solíloquios (36)

"Não temos a certeza de que não esteja ali um presente envenenado”
 
Tenho uma aversão visceral aos sonsos. Vou ali vomitar e já volto.

Abbey Lincoln


Não sei a razão de  Abbey Lincoln não ter tido a mesma projecção das grandes divas do jazz. Um ano após ter partido, aqui fica uma magnifica interpretação  de "Nature Boy" pela cantora, compositora e atriz.

sábado, 20 de agosto de 2011

Porque hoje é sábado



Com a esta versão Jazz Funk do tema I'm in the mood for love,  na voz de Jay Kay e da banda Jamiroquai, desejo a todos um excelente fim de semana.

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Raúl Ruiz


Morreu Raúl Ruiz, o genial realizador de "Mistérios de Lisboa", um filme belissimo e desconcertante, como referi aqui.

Recordar Garcia Lorca


LA COGIDA Y LA MUERTE

A las cinco de la tarde.
Eran las cinco en punto de la tarde.
Un niño trajo la blanca sábana
a las cinco de la tarde.
Una espuerta de cal ya prevenida
a las cinco de la tarde.
Lo demás era muerte y sólo muerte
a las cinco de la tarde.

El viento se llevó los algodones
a las cinco de la tarde.
Y el óxido sembró cristal y níquel
a las cinco de la tarde.
Ya luchan la paloma y el leopardo
a las cinco de la tarde.
Y un muslo con un asta desolada
a las cinco de la tarde.
Comenzaron los sones del bordón
a las cinco de la tarde.
Las campanas de arsénico y el humo
a las cinco de la tarde.
En las esquinas grupos de silencio
a las cinco de la tarde.
¡Y el toro, solo corazón arriba!
a las cinco de la tarde.
Cuando el sudor de nieve fue llegando
a las cinco de la tarde,
cuando la plaza se cubrió de yodo
a las cinco de la tarde,
la muerte puso huevos en la herida
a las cinco de la tarde.
A las cinco de la tarde.
A las cinco en punto de la tarde.

Un ataúd con ruedas es la cama
a las cinco de la tarde.
Huesos y flautas suenan en su oído
a las cinco de la tarde.
El toro ya mugía por su frente
a las cinco de la tarde.
El cuarto se irisaba de agonía
a las cinco de la tarde.
A lo lejos ya viene la gangrena
a las cinco de la tarde.
Trompa de lirio por las verdes ingles
a las cinco de la tarde.
Las heridas quemaban como soles
a las cinco de la tarde,
y el gentío rompía las ventanas
a las cinco de la tarde.
A las cinco de la tarde.
¡Ay qué terribles cinco de la tarde!
¡Eran las cinco en todos los relojes!
¡Eran las cinco en sombra de la tarde!


 In Romanceiro Gitano e Outros Poemas  

Frederico Garcia Lorca foi cobardemente assassinado a 19 de Agosto de 1936 .

Esplendor no relvado



Até ver só o caso Bairrão compete em bizarria com esta cenaça mal amanhada. A versão oficial é a de que   "não houve uma abordagem directa". No jornal das 9 na SIC o  homem, com cara de perplexidade no estilo, mas como é que é possível terem inventado semelhante cabala,  fez uma declaração patética para repor "a verdade". Na modorra deste soporífico Agosto, o crespológico affaire teve o efeito reanimador de nos alertar para massa fedorenta de que é composta esta gentinha. Ao ritmo frenético a que estes casos se sucedem, não teremos de esperar muito pelas  cenas dos próximos capítulos.

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

O bailinho continua


Mais uma pérola vinda do sítio do costume:
"a senhora a mim não me faz perguntas e já devia saber disso". Sempre de dedo em riste, o presidente teceu considerações sobre os comunistas que mandam no Diário de Notícias. "Agora vá fazer queixas aos seus amigos".

É espantoso como este tipo de comportamentos por parte do Bokassa jardinista, já nem merece destaque na nossa impressa de referência, nomeadamente nas TVs, que me tenha apercebido ninguém tugiu nem mugiu. 

Entretanto já estou à espera de o ver de dedo em riste,  mandar-nos todos à merkel. Estou a fazer figas, parece ser a única forma de nos livrarmos dele. 

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

O mundo do avesso


"O modo de actuação tem variado. Em alguns casos, mulheres ao volante de automóveis de grande cilindrada oferecem boleia às vítimas, a maioria homens entre os 20 e os 30 anos de idade. Uma vez dentro do carro, o alvo é sedado com um spray. Noutras situações, as vítimas são ameaçadas com armas de fogo. Sob sequestro, os homens podem ser forçados a manter relações sexuais várias vezes, ao logo de vários dias."

Isto nunca ninguém está satisfeito, olha se a moda pega por cá........?

terça-feira, 16 de agosto de 2011

No país dos ovnis


"Atendi-o como uma pessoa normal. A carne que é para Passos Coelho é a mesma que é para os outros". 


O Primeiro-Ministro vai ao mercado, compra carne e fruta  para um churrasco  com os amigos como uma pessoa normal, e faz um discurso no Pontal digno de um  ovni vindo de assar febras, salsichas e coiratos. 
 
Ficamos também a saber que teremos professores de primeira, entre 20 e 40 mil, e os outros, que devem ser ovnis coitados. O professor Nogueira bem pode limpar as mãos à parede, se ainda tiver parede que aguente tanta sujeira.

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Falta de senso


Este país não é para velhos. E depois a segunda figura do Estado, não pode andar por aí ao volante a abrir estrada fora. Decididamente esta gente não se enxerga....!

domingo, 14 de agosto de 2011

Jazz em Agosto



Para terminar em beleza, esta noite vai ser assim no Anfiteatro ao Ar Livre da Fundação Caloust Gulbenkian, com John Hollenbeck Large Ensemble.

Há domingos assim...



Bom jazz, muita cor e corações ao alto com The Jasen Lindner Big Band.

sábado, 13 de agosto de 2011

Porque hoje é sábado



Earl Coleman canta o tema "My Ideal",
Album de Sonny Rollin's "Tour de Force" (1956)
Kenny Drew, piano
Max Roach, bateria
George Morrow, contra-baixo.

Desejo a todos um excelente fim de de semana.

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Encontramos o culpado?


E de repente, não mais que de repente aparece um "novo" palavrão no meio do caos instalado nas Bolsas. "Novo" para mim, naturalmente, que não percebo patavina de questões bolsistas e até tenho raiva a quem sabe.  A França e a Itália ponderam proibir o short selling. O presidente da Brisa desconfia que a empresa esteja a ser alvo de short selling. O Regulador europeu da bolsa estuda proibir short selling.  Intrigada fui googlar para tentar perceber os contornos desta prática do diabo, que como tudo o que diz respeito ao capeta, deverá ser também muito sedutora, ou não estaria toda esta gente importante tão preocupada com ela. Encontrei esta definição um pouco nua, esta, aparentemente mais compostinha, e também esta em bom português, mas para mim igualmente indecifrável. Também li algures, que após o crash de 2008,  esta prática demoníaca  teria sido interditada.  A minha pergunta de ignorante é pois muito simples: então porquê que a retomaram?  E já agora, desculpem qualquer coisinha... 

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Carlos de Oliveira

«Saudades do Carlos de Oliveira», Mário Dionísio,  acrílico s/ tela, 53 x 45, 1988 col. particular 

Bolor

Os versos
que te digam
a pobreza que somos,
o bolor nas paredes
deste quarto deserto,
o orvalho da amargura
na flor
de cada sonho
e o leito desmanchado
o peito aberto
a que chamaste
amor.

Carlos de Oliveira, in “Poesias”

 
Carlos Oliveira (1921-1981) faria hoje 90 anos.


Sem palavras...


"Vi amigos e vizinhos, antigas visitas de casa, a mandar beijos a cada soldado nazi que executava um judeu".

"O ódio aos judeus vinha de trás e quando os alemães chegaram à Polónia as pessoas revelaram-se".

Nancy Kleinberg e Howard sobreviventes do gueto da cidade polaca de Starachowice, revista Única,  - A maior historia de amor de sempre -.


terça-feira, 9 de agosto de 2011

Mário Cesariny




Pastelaria

Afinal o que importa não é a literatura
nem a crítica de arte nem a câmara escura

Afinal o que importa não é bem o negócio
nem o ter dinheiro ao lado de ter horas de ócio

Afinal o que importa não é ser novo e galante
- ele há tanta maneira de compor uma estante

Afinal o que importa é não ter medo: fechar os olhos
frente ao precipício e cair verticalmente no vício

Não é verdade rapaz? E amanhã há bola
antes de haver cinema madame blanche e parola

Que afinal o que importa não é haver gente com fome
porque assim como assim ainda há muita gente que come

Que afinal o que importa é não ter medo
de chamar o gerente e dizer muito alto ao pé de muita gente:
Gerente! Este leite está azedo!

Que afinal o que importa é pôr ao alto a gola do peludo
à saída da pastelaria, e lá fora – ah, lá fora! – rir de tudo

No riso admirável de quem sabe e gosta
ter lavados e muitos dentes brancos à mostra.


Mário Cesariny , in Nobilissima Visão, 1959


Mário Cesariny- Lisboa,  9 de Agosto de 1923 - 26 de Novembro de 2006

Histórias da carochinha


Miguel Relvas vai criar um ‘grupo de trabalho’ para lhe dizer o que é um serviço público de televisão: parece que ele não sabe e precisa que lhe expliquem. Mas, ao mesmo tempo, ele quer a urgente privatização da RTP, seja qual for a conclusão do ‘grupo de trabalho’. Mais valia dizer logo o que quer, sem subterfúgios. Não sei porquê, desconfio que tudo isto vai desaguar na entrega a RTP à Ongoing. Resta saber se ainda vamos ter de pagar por isso, se nos vai custar a mesma fortuna que custará a entrega do BPN ao BIC de Angola.
    Miguel Sousa Tavares,  Expresso, edição 6 Agosto.

Bem, o Prof.Dr. João Duque já está nomeado, venham agora os Barões para completar o cenário desta peça intitulada faz-de-conta que estudamos o que é um serviço publico de televisão.

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

O meu paraíso perdido

A Praia das Chocas é a praia da minha vida . é difícil falar de um lugar que para mim se tornou o mito do paraíso perdido. Nunca mais lá mais voltei e não sei se voltarei o que contribui para aumentar o peso do mito. A praia das Chocas fica em Moçambique,  a 200 km de Nampula onde vivi toda a minha adolescência. Era a praia das colónias ferias,  dos fins-de-semana, da galinha à cafreal,  do caril de caranguejo, das mangas verdes com sal, das vagens do tamarindo acidas e pegajosas, da cana de açúcar das  mil e uma conchas do Groche, das escapadelas à noite para vir namorar para a praia, dos banhos de mar ao luar nas águas quentes do Índico. Era o tempo  das serenatas à janela feitas pelos rapazes que cantavam desafinadamente  Hey Jude e o Sound of Silence, e das miúdas alvoroçadas na camarata pela transgressão dos rapazes que se aventuravam a  quebrar a regra do silêncio fora de horas….era um tempo de felicidade total.


Esta é a resposta ao desafio lançado pelo Carlos   - "As praias da vida do outros".

domingo, 7 de agosto de 2011

Jazz em Agosto

Esta noite vai ser assim, Wadada Leo Smith Organic, no Anfiteatro ao Ar Livre da Fundação Calouste Gulbenkian.

sábado, 6 de agosto de 2011

SLB carrega!


Concentremo-nos  então no que verdadeiramente interessa !!!

A barata




A barata diz que tem
Sapatinhos de veludo
É mentira da barata
O pé dela é que é peludo
AH, AH, AH, EH, EH, EH
O pé dela é que é peludo
A barata diz que tem
Uma cama de marfim
É mentira da barata
Ela dorme é no copim
AH, AH, AH, EH, EH, EH
Ela dorme é no copim
A barata diz que tem
Sapatinhos de fivela
É mentira da barata
Os sapatos não são dela
AH, AH, AH, EH, EH, EH
Os sapatos não são dela.

Na senda da traquinice da Joaninha Barata, aqui fica para memória futura, uma cantiga que tenho a certeza todos conhecem.
Aproveito para desejar a todos um excelente fim de semana.

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Marilyn

Segundo reza a historigrafia oficial, a mais loura de todas as louras foi encontrata morta em 5 de Agosto de 1962, depois de ter ingerido uma dose exessiva de barbituricos. Aqui fica um cheirinho do seu talento tantas vezes denegrido, no hilariante filme de Billy Wilder "Quanto mais quente melhor", ao lado de Tony Curtis e Jack Lemmon.

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Surripiando



Hoje não me apetece falar dos  ordenados dos especialistas da ESAME, dos gabinetes ministeriais, da "transparência" da venda do BPN, das trapalhadas sucessivas no Ministério da Educação, e das reformas ao sol que o Álvaro anda a tratar. Hoje vou dar tréguas até porque finalmente o sol começa a despontar para animar este Agosto do nosso descontentamento. Este dia  está recheado de efemérides interessantes registadas neste  vídeo que surripiei ao Sapo.

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

A bandalheira

"David vencendo Golias", óleo s/ tela, Caravaggio, Museu do Prado, Madrid


Questionado sobre se estava a insinuar algum favorecimento, o responsável preferiu o silêncio, acrescentado que "David não pode revelar os seus trunfos".

Neste caso, como não estamos no domínio das parábolas, David acaba de ser comido por Golias ao arrepio de todas as profecias. É assim que as coisas se processam no transparente reino do cavaquistão.

Insolações...


Eu também sou gente, tenho de lembrar o Álvaro que com esta notícia me saiu melhor que a encomenda. Porque diabo é que a malta do Norte da Europa há-de ser mais do que eu? já estou a fazer as continhas para a minha reforma ao sol...

terça-feira, 2 de agosto de 2011

Zeca, sempre!



Era um redondo vocábulo
Uma soma agreste
Revelavam-se ondas
Em maninhos dedos
Polpas seus cabelos
Resíduos de lar,
Pelos degraus de Laura
A tinta caía
No móvel vazio,
Congregando farpas
Chamando o telefone
Matando baratas
A fúria crescia
Clamando vingança,
Nos degraus de Laura
No quarto das danças
Na rua os meninos
Brincando e Laura
Na sala de espera
Inda o ar educa

"Era um Redondo Vocábulo" a genialidade do nosso maior poeta compositor interpretado pelo "Opus "Ensemble", retirado daqui.

José Afonso nasceu em Aveiro a 2 de Agosto de 1929,  faria hoje 82 anos.

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Pas de nouvelle, bonnes nouvelles...

Quinze dias de papo para o ar, sem ler jornais  e a fazer fintas à crise. Hoje tomei conhecimento que o professor  Marcelo diz que a “troca de galhardetes entre PSD e DCS/PP não fazem sentido. E eu que nem sequer sabia que tinha havido galhardetes. O que não deixa de ser espantoso é o professor Marcelo ainda ter a distinta lata de vir arvorar-se em pacificador das relações PSD/CDS, quando está a causa o comportamento do Bokassa da Madeira. Adiante.

O mundo respira de alivio  Obama  lá conseguiu um triste e amargo  acordo com os republicanos para aumentar o teto da dívida, com os mesmos  Republicanos que são os grandes responsáveis pela crise que estamos a viver. Quando se dorme com o inimigo, não nos podemos queixar das facadas nas costas.

Por cá todos iremos brevemente ter saudades de Maria de Lurdes Rodrigues. Não me interpretem mal, até simpatizo com Nuno Crato, que me parece uma pessoa tão civilizada que até costumo encontrar no popular Pombalino em Oeiras. Mas isto de gerir a máquina colossal do Ministério da Educação... decididamente  não é coisa para tenrinhos…

E assim me  fico a ver se crio embalagem para o que está para vir. Pas de nouvelle, bonnes nouvelles,  diz o ditado e mais uma vez cumpre-se a tradição, chegou o “Primeiro de Agosto primeiro de Inverno”! a temperatura baixou e até choveu logo pela manhãzinha…