quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Indignai-vos!





Foto:  Stéphane Hessel por Richard Dumas, Paris 2011/Agence VU

Correr com eles


O primeiro ministro Passos Coelho confirmou que irá pedir mais tempo à troika para cumprir o défice. Mas no entanto jura a pés juntos que não mudou de discurso, já que o programa de ajustamento irá ser cumprido sem mais tempo e sem mais dinheiro. Confusos? Portugal foi o país da UE que mais reduziu as prestações sociais e no entanto o primeiro-ministro confirmou que vai apresentar à troika um programa de corte de mais  4 mil milhões de euros nas despesas do Estado de forma permanente. No próximo sábado  vamos dar-lhe a resposta, antes que apareça por aí algum grilo falante. 

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

A hora da verdade



"Os níveis da dívida pública são insustentáveis e a trajectória actual só pode ser invertida com excedentes orçamentais significativos durante muito tempo. Uma impossibilidade com o que se prevê para a nossa economia e para o conjunto da zona euro, também por força dos pacotes de austeridade que têm sido impostos.

A verdade é dura: ou nos batemos por uma renegociação da dívida, que liberte recursos para a dinamização da economia, ou resta-nos escolher entre aqueles que querem destruir a economia hoje para alimentar uma vã esperança de permanecer no euro e os que optam por destruí-la depois de sair do euro. Dois caminhos que podem bem levar ao colapso político."

Pedro Adão e Silva, Destruir para criar, Expresso


segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Alto lá e pára o baile

Renoir, le Moulin de la Galette


"É a distribuição pouco equitativa dos sacrifícios pedidos aos portugueses que está a motivar a revolta de muitas pessoas"

Mas afinal o quê que se passa aqui? Lá pelas bandas de S. Bento já ninguém liga à opinião do homem da Goldman Sachs? Tudo isto é muito estranho, quando a esmola é grande o pobre desconfia....



domingo, 24 de fevereiro de 2013

Basta, tenham vergonha!


E para hoje domingo, é tudo o que tenho para dizer. É dia de descanso, dia do Senhor, e eu ando precisar de repouso.

(imagem retirada do facebook). 

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Vícios privados, públicas virtudes



Mas então já não se trata de  uma aberração? A minha alma está parva, e mais não digo para não dizerem que estou sempre às caneladas aos representantes do Senhor na Terra..., mas quase que me apetece lembrar aquela anedota do alentejano quando encontrou a mulher na cama com o amante, anda Maria com essas modernices já só me falta ver-te fumar.

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Ópera bufa


De repente, não mais que de de repetente vem o Ministro Victor Gaspar dar o dito por não dito, anunciar, como se nada fosse com ele, a revisão de todas as previsões do Orçamento de Estado para 2013. Confirmou que estamos numa espiral recessiva, que o desemprego vai aumentar, que é necessário pedir mais tempo para cumprir o défice, e que há que relançar a economia.  O Ministro Gaspar parece um pirómano que depois de ter lançado fogo à floresta  fica muito espantado por as árvores estarem  de facto a arder e vai a correr buscar baldes de água na tentativa vã de limitar os estragos.

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

O zombie



Por incrível que pareça, Passos Coelho na sua imensa arrogância, convenceu-se que tendo protegido o seu Ministro e compagnon de route para além dos limites do razoável, as pessoas se iriam esquecer de todas as trapalhadas  lamentáveis de que Relvas foi protagonista, da Lusófona à RTP, passando pela caso das secretas, ao reveillon em hotel de luxo no Brasil, às tiradas de mau gosto de toda a ordem e feitio. Claro que Miguel Relvas é o elo mais fraco porque representa tudo o que de mau os portugueses vêm nos políticos.  Quem viu as imagens da sessão o comemorativa dos 20 da TVI no ISCTE percebe que Relvas a partir de agora não voltará a poder sair à rua,  de nada valendo os comunicados patéticos de de Passos Coelho, que só contribuem para cobrir de ridículo o próprio primeiro-ministro. Mas que gentinha mais reles nos havia de cair em sorte!

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Tudo isto é fado




"O DCIAP investiga actualmente muitos casos sensíveis, como vários inquéritos por suspeitas de branqueamento de capitais que envolvem altas figuras do Estado angolano, duas megafraudes fiscais (o caso Monte Branco e a operação Furacão), vários processos sobre a bancarrota do Banco Português de Negócios e uma investigação às privatizações da EDP e da REN."

Tudo isto existe, tudo isto é triste e sem surpresa....

domingo, 17 de fevereiro de 2013

O desprezo pelos desempregados


"O primeiro-ministro olha o números e não se surpreende, não se alarma, não se indigna, não protesta, não se irrita, não altera o tom de voz, não se lamenta, não acusa, não pede desculpa...Fala, mas não comunica. Nenhum sentimento, nenhuma emoção. Diz que é "normal" o desemprego crescer ainda mais este ano. E que os números do INE estão "razoavelmente em linha" com as previsões do Governo. Dirige-se ao país - isto é aos desempregados e aos que tendo ainda trabalho, receiam o mesmo destino -, como se estivesse perante uma plateia de economistas a fazer uma apresentação de powerpoint. O que mais impressiona no discurso oficial sobre o desemprego já não é a falta de uma palavra sobre a má sorte de quem o sofre, a qual também pode soar a choradinho hipócrita. O que mais me impressiona é a fria naturalidade com que se assume que já não há nada a fazer "pelas gerações perdidas".


Fernando Madrinha, Gerações Perdidas no Expresso

A foto acima acaba de ser vencedora do Word Press Photo na categoria daily life, é do português Daniel Ribeiro, desempregado, que foi despedido há alguns meses do jornal onde trabalhava. Teve de vender todo o material fotográfico que possuía para poder sobreviver. 

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

A fria engrenagem


Ontem na Quadratura do Circulo foram ditas duas coisas  muito importantes: António Costa afirmou que está previsto pela troika, que depois do programa de ajustamento concluído e com o relançamento da economia, que Portugal passará a ter uma taxa de desemprego estrutural de 14%. Tendo em conta que as previsões da troika têm falhado em toda a linha, nada nos garante que este objectivo não esteja calculado por defeito, para um país onde as taxas médias de desemprego em tempos normais, nunca foram além dos 7%.
Por seu lado Pacheco Pereira afirmou peremptoriamente  que as coisas só se passam como se estão a passar porque o PS não veta estas políticas, como fez por exemplo com o caso da privatização da RTP, em que disse claramente que quando fosse governo revogaria todas as decisões deste governo. "Se o PS dissesse: Quando chegarmos ao poder vamos revogar esta e aquela política (por exemplo, os cortes de 4 mil milhões, a política fiscal, etc.) a Troika ver-se-ia obrigada a renegociar. Como o PS nada diz - e quem cala consente - tudo vai continuar na mesma."

Chegados a esta apagada e vil tristeza, a imprensa e comentadores continuam entretidos com a brasileirice do Viegas, já ninguém fala do Franquelim Alves e o BPN voltará ao aconchego do algodão em rama donde foi por breves momentos retirado. O governo agradece.

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

O farsante


Vai por aí um alarido depois da imprensa ter feito eco de um post onde o ex-secretário de Estado da Cultura manifesta intensão de "mandar tomar no cu" todo e qualquer agente da Autoridade Tributária e Aduaneira que se lhe dirija  a controlar o pedido de factura. A coisa tornou-se viral nas redes sociais, efeito que foi naturalmente antecipado pelo autor de tão sodomitica ameaça. Até  Relvas, no seu habitual estilo rasante, comentou a frase do ano do ex-ajudante de Passos Coelho. Francisco José Viegas que já se arrependeu um milhão de vezes de se ter sujeitado à humilhação da caricatura que constituiu o seu exercício de funções governativas donde foi salvo por uma tão misteriosa quão oportuna doença - como diz o povo, há males que vêm por bem -, andava a precisar como de pão para a boca de dar na vista, para acabar de vez com a malaise que se instalou entre a sua pessoa e o povo da cultura. Quem tem amiguinhos no Público, quem é?

Palavras leva-as o vento


Um dos efeitos positivos da renuncia do Papa, é exactamente o de poder deixar recados explicitos para dentro da Cúria Romana, enquanto se mantém na posse de todas as suas faculdades intelectuais e físicas. Sim porque não passa pela cabeça de ninguém que o Papa se fosse dar ao incómodo de alertar para a hipocrisia religiosa se o alvo fosse a comunidade dos crentes católicos na sua vasta pluraridade. Não acredito que isto sirva de muito, a Instituição é irreformável, e tal como Marx dizia que o capitalismo tem dentro de si os seus piores inimigos, o mesmo se passa com a Igreja.

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Sem emenda


Sempre embirrei com o Barclays. Há anos que têm uma "barraquinha" instalada no Centro Comercial em Oeiras, estrategicamente colocada no  caminho para uma das escadas rolantes de acesso ao estacionamento. Cada vez que passo por eles parecem moscas a ver se me apanham para me convencerem a aderir ao "cartão sem custos e sem precisar de conta". Aqui há tempos seja porque me encontrava particularmente bem disposta, seja porque a mosca se dirigiu de forma mais cativante, lá preenchi a papelada, sem qualquer compromisso e com a garantia  de ficar ao meu critério activar ou não o cartão mal o recebesse. Já não me recordo qual era o plafond já que nunca activei o cartão.  Esta terça-feira de Carnaval lá estavam eles o que me obrigou a fugir novamente de uma mosca insistente que me dizia "é tão bonita, não quer falar comigo?" Eu pergunto, acham normal que um funcionário bancário se dirija assim a uma pessoa? Mas mais grave é percebermos que estas instituições bancárias persistem numa abordagem agressiva de captação de clientes absolutamente intolerável. Isto não devia ser proibido?

terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

Carnaval



Quem ouvir as reportagens de rua feitas pelas  três estações de televisão, fica convencido que a maioria das pessoas é contra o feriado de Carnaval. Não há dúvida de que a narrativa auto punitiva do governo começa a fazer o seu caminho...Por mim troco já o Carnaval pelos três dias de férias que foram retirados em função da assiduidade, e pela reposição de um nível de impostos que não constitua um esbulho e um saque à classe média para eu poder finalmente ir conhecer Veneza.

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

Dias de chumbo


Este é o tempo
Da selva mais obscura

Até o ar azul se tornou grades
E a luz do sol se tornou impura

Esta é a noite
Densa de chacais
Pesada de amargura

Este é o tempo em que os homens renunciam

Sophia de Mello Breyner Andresen
in Mar Novo 1958

sábado, 9 de fevereiro de 2013

Carlos Brito



Carlos Brito celebra oitenta anos. No jantar de homenagem que homens e mulheres de vários quadrantes, democratas e de esquerda lhe  promoveram,  o homenageado, apesar do seu grande passado de luta e de provas dadas não só na clandestinidade como durante o regime democrático, nomeadamente como líder da bancada do PCP na Assembleia da República, não teve ao seu lado nenhum dirigente ou representante do partido a que dedicou praticamente toda a sua vida. É por causa deste abominável, insidioso escleroseado estalinismo,  que não é possível qualquer política de alianças com o PCP.

Porque hoje é sábado



Bom fim de semana.

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Bico de Obra?


"O que fazem 25 mulheres com uma banana na mão, numa sala à porta fechada em Lisboa? A resposta é simples: assistem a um workshop de segredos sexuais de sexo oral". 

Leio esta crónica e acredito que a Academia não tenha mãos a medir para responder às solicitações de formação especializada, nestes tempos de crise em que 72% dos portugueses já não conseguem pagar as contas ao fim do mês. Sim, porque "notas rabiscadas em caderninhos ou no telemóvel" sobre a matéria, só consigo entender à conta  falta de jeito para a prática da coisa por parte das formandas, e para isso parece-me  não haver workshop que resolva, ou pelo excesso de zelo aliado à necessidade imperiosa de recorrer ao exercício tido por tabu, como meio de encher o frigorífico ...

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

Pássaros, passarinhos, passarões, aves de rapina e cucos


A recente remodelação dos ajudantes tem-se revelado uma verdadeira caixinha de surpresas. Nem de propósito, depois do CDS-PP se ter demarcado de forma sibilina relativamente à trapalhada da nomeação do passarão Franquelim Alves, eis que o PCP vem questionar e pedir explicações sobre a nomeação do pássaro Alexandre Nuno Vieira e Brito, indicado precisamente na quota daquele partido. Segundo consta, este melro era director-geral de Veterinária em regime de substituição desde o passado mês de Novembro e foi nomeado para o mesmo cargo em comissão de serviço de cinco anos no dia 30 de Janeiro deste ano.  A graça da coisa é que dois dias depois, a 1 de Fevereiro, tomou posse como  Secretário de Estado da Alimentação e Investigação Agro-Alimentar, com o lugarzinho devidamente garantido. Digam-me lá se isto não é tudo uma grande passarada?

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

O TGV a todo o vapor...



"O projecto do TGV está arrumado". Palavras para quê, são artistas portugueses  a fazer contas, que é como diz o povo, quem parte e reparte e não fica com a melhor parte ou é tolo ou não tem arte...

terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

A crise no PS


"O que fragiliza não é o PS de hoje ser critico da experiência recente de passagem pelo poder com Sócrates. O que debilita a actual liderança é o silêncio com que geriu a sua relação com o passado abdicando de criticar o (muito) que havia a criticar e esquecendo-se de enaltecer o (muito) que há que enaltecer. Enquanto os socialistas não fizerem uma clarificação programática retrospectiva não serão capazes de ter uma afirmação mobilizadora e que faça diferença quando voltar ao poder.
A sensação com que se fica é que a geração dirigente de hoje formou-se num contexto político do qual não é capaz de se libertar. Os tempos já não estão para lideres da oposição que se limitam a gerir silêncios, promover consensos internos e esperar que o poder caia de podre. Portugal e a Europa de 2013 são muito diferentes do tempo em que Guterres e Sampaio promoveram uma síntese interna. Além de que, pelo caminho,  o lado mais pernicioso da cultura de juventude partidária contaminou irreversivelmente os aparelhos dos partidos. De tal forma, que após uma comissão política absurda, várias vozes não hesitaram em afirmar que o PS tinha saído reforçado e que se tinha tratado de uma "reunião magnífica", como se fosse possível esquecer o processo que tinha conduzido até ali e a persistência ensurdecedora dos problemas. De facto com tanta "unidade" e força para "enfrentar os desafios", o PS faz lembrar o Titanic, um navio imparável e magnifico no momento em que soltou amarras. Sabemos bem para onde se dirigia."

Pedro Adão e Silva, Um navio magnifico", no Expresso

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Simplesmente Joana



O  Palácio de Versailles registou 1,6 milhões de entradas no Verão do ano passado, no período em que Joana Vasconcelos aí mostrou a sua obra. O jornal Le Figaro coloca a artista portuguesa no top das exposições mais visitadas em Paris nos últimos 50 anos. Finalmente uma notícia que nos enche de orgulho.

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

O pedante cavernoso


O quê que o homem sabe das dificuldades e da tormentosa vida dos sem-abrigo?  será tão idiota que esteja convencido da "bondade" desta conversa,  ou não passa de um sonso provocador? este discurso nauseante a fazer o frete ao governo é insuportável.