terça-feira, 31 de dezembro de 2013

Bom Ano

Wassily Kandinsky: Winter Landscape, 1909


Antecipando um  longo e doloroso inverno para o ano que se inicia, espero amenizá-lo com esta bela paisagem de Kandinsky.

A todos um Feliz Ano 2014!


segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

Boas Festas



Aqui ficam os meus votos de Bom Natal e Feliz Ano para todos os que têm paciência de passar por aqui.  Com The Pogues, sempre!

sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

O governo em modo tradutor esquizofrénico



Nas cerimónias funebres de Nelson Mandela o tradutor  para linguagem gestual disse que começou a ouvir vozes, a alucinar, ter tido visões de anjos que desciam sobre o estádio. Em Portugal casos idênticos manifestam-se com frequência entre os membros do governo designadamente na suposta campanha de sensabilização  da alegada comissão para a igualdade no emprego, como demonstram estas declarações em modo Teresa Morais "noutros tempos nem tudo o que havia  é mau "... ! É só recuarmos 50 anos e teremos o céu na terra.


quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Nadir Afonso


(Chaves, 4 de Dezembro 1920 - Cascais, 11 de Dezembro 2013)

Ontem partiu um dos Grandes.   Isto vai ficando cada dia mais triste...

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

Momento Mandela




Pela primeira vez, os Presidentes dos Estados Unidos e de Cuba, Barack Obama e Raul Castro, apertaram a mão.

segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Dos vermes não reza a história



Que gente é esta? Sinto calafrios quando penso que a Europa está entregue a estes alarves.

Sobre a posição de Portugal em 1987 com sonso Cavaco Silva ao leme, está tudo dito, redito, e comprovado de que massa é feito o vermezinho.

sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

Obrigado Madiba ! (2)



Há homens que lutam um dia e são bons, 
Há outros que lutam um ano e são melhores,
Há os que lutam muitos anos e são muito bons,
Mas há os lutam toda a vida,
E esses são os imprescindíveis

Bertold Brecht

P.S.: Capas dos principais jornais no mundo

quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

Obrigado Madiba!


1918-2013


Síndrome da sabujice



Até ontém à hora do telejonal eu desconhecia existência do pequeno hugo. O rapaz lá teve os cinco minutos da sua apoteótica carreira com tempo de antena a condizer. A coligação que nos desgoverna não encontrou encomenda melhor para lavar a alma. Siga a marinha.

quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

Pisa papeis



"Há cada vez menos dúvidas de que os surpreendentes resultados de PISA em 2009 representam uma mudança estrutural. Já é demasiada evidência nesse sentido para se continuar a negá-la. Ou seja, o legado socialista em educação (e ciência) dificilmente podia ser melhor. É lamentável que tenha vindo o Crato estragar tudo. Serão 15 anos de trabalho deitados ao lixo se não se lhe puser um travão rapidamente." By Luís Aguiar-Conraria

terça-feira, 3 de dezembro de 2013

"Sou um mau socialista"



" O mau socialista acredita que ser europeu não é dissolver a Pátria  [...] O mau socialista dá razão ao Papa Francisco quando este denuncia que o actual poder económico está a transformar-se numa nova tirania"

Esta crónica colocou-me novamente  a questão da tão baladada e nunca concretizada unidade da esquerda, Manuel Alegre só não foi eleito Presidênte da República porque a esquerda portuguesa, os puros, tem-se especializado numa estranha forma de combater a direita,  que é assim uma espécide de vitória em vitória até à derrota final.


domingo, 1 de dezembro de 2013

Leituras


"Povo mais de sombras que de luz, de lua do que de sol, de mar do que de terra, encontrámos no oceano pulsões que nos apaziguam, nos abrem à criatividade. Daí cultivarmos o saudosismo, o messianismo, o fatalismo, daí lavarmo-nos em lágrimas, deleitarmo-nos em desgraças, adiarmo-nos em esperas - a solidão das distâncias acrescentou a nossa tristeza, dando-lhe mágoa e ausência, névoa e infinito."

Fernando Dacosta, in "O Botequim da Liberdade"

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Sem palavras...


"Ontem, senti uma revolta imensa, quando um aluno chegou à minha beira, a chorar compulsivamente, de tal forma que não conseguia articular uma palavra sequer. Os seus olhos eram os olhos de quem nada deve ter dormido, na noite anterior, e de quem, provavelmente, teria passado o dia a chorar. "O pai dele emigrou!" - diziam os colegas.
Que poderia fazer eu perante tamanho sofrimento de uma criança que se vê obrigada a separar-se de uma parte seu mundo? Que poderia dizer eu a uma criança que está a sofrer, como um adulto, perante a ausência de um dos pilares da sua vida? (Meu Deus, nenhuma criança deveria sofrer assim!). Bem, lá me enchi de coragem e tentei o mais que sei e que pude (lutando contra a minha tristeza e revolta interiores) enumerar as vantagens de ter o pai que luta pela família, um HERÓI que luta por dar uma vida mais feliz a ele e à sua mãe; as vantagens em ter um pai corajoso o suficiente para aguentar tamanha separação da sua família. Em suma, tentei mostrar-lhe o ORGULHO que ele devia ter no pai, para que esse sentimento se sobrepusesse à dor da sua ausência. Disse-lhe para falar para o seu coração, falar baixinho para si mesmo, como se o seu pai estivesse com ele, garantindo-lhe de que ele o ouviria. Falei-lhe ainda do poder da internet, que contribui em muito para atenuar as saudades... No fim da aula, o menino já exibia um lindo sorriso e o seu sorriso foi tudo para mim.

-Paula Allen, professora neste Portugal sob o jugo da austeridade"

retirado daqui

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Está instalada a bagunçada



[...]Como no melhor pano cai a nódoa e como a tentação do activismo seduz mesmo os tribunais mais contidos, o Tribunal Constitucional resolveu então substituir-se ao legislador e, para salvar a lei de nova e irremediável sentença de inconstitucionalidade, inventou uma interpretação jurídica segundo a qual acordos de regulamentação colectiva poderiam posteriormente, contra o expressamente disposto e querido pelo legislador, estabelecer horários mais reduzidos. [...] O Tribunal Constitucionalsalvou o Governo de nova declaração de inconstitucionalidade, mas com o custo inerente de dissipar qualquer laivo de racionalidade na alteração legislativa em causa. [...] Paradoxalmente, no mesmo dia em que o Tribunal Constitucional decidiu assim, aprovou um outro acórdão, relatado curiosamente pelo mesmo juiz, em que se considerou inconstitucional o decreto legislativo regional (dos Açores) que fixava o horário dos trabalhadores da Administração Pública Regional em 35 horas. Pois afinal, aquilo que o Tribunal Constitucional não admitiu que a Assembleia Legislativa Regional fizesse através de lei permite, no mesmo dia, que o governo regional venha a fazer sem qualquer dificuldade através de acordo negocial…

excertos do texto de José Reis Novais no Público



segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Femicídios



Trinta e três mulheres foram mortas este ano vítimas de violência doméstica em Portugal. Aparentemente há um progresso positivo em comparação com os dados de 2012 em que foram assassinadas 40 mulheres. Mas o ano ainda não chegou ao fim... até agora 43% das vítimas tinham entre 51 e 64 anos, logo seguido do grupo etário com mais de 65 anos, 21%.

domingo, 24 de novembro de 2013

Solilóquios (49)

Estive a tentar ouvir António José Seguro que foi até Almeirim arengar aos militantes e a verdade é que adormeci. Entretanto apanhei esta entrevista de Medeiros Ferreira  e não dei o tempo por perdido. A ver vamos como diz o cego...

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

"O Governo rebentou com tudo"



Ontém 21 de Novembro foi o primeiro dia do resto das nossas vidas. A Aula Magna cheia como um ovo, ouviu Mário Soares, Ruben de Carvalho, Pacheco Pereira e Marisa Matias zurzirem no governo e na desgraça de presidente da república que o mantém e protege. Lamentavelmente  o Partido Socialista, para além de Mário Soares que paira já num plano superior, não enviou uma voz que interviesse em nome do partido, não  sendo porém de estranhar uma vez que enquanto decorria a sessão na Aula Magna, Francisco Assis esforçava-se nas tv's por deitar água na fervura, não fosse dar-se o caso dos polícias assaltarem o "palácio de inverno".

Noutro plano Manuela Ferreira Leite, sempre com preocupação de não beliscar o seu amigo Cavaco, chamava atenção para o facto de as universidades não serem meros departamentos administrativos do governo, mas parceiras do governo com autonomia própria e não poderem ser tratadas a pontapé como uma qualquer direcção geral a quem o governo retira verbas de forma administrativa, sallientando o perigo gravissimo de as universidades poderem vir a cair nos ranking internacionais com efeitos nefastos incalculáveis de prejuízo para o desenvolvimento do país. Hoje Sobrinho Simões dá uma entrevista onde explica o que está em causa.

Entretanto a UE parece começar a acordar para o pesadelo que a espera no caso de um  Portugal manso, se tornar inesperadamente bravo. É preciso apertar o cerco a esta gente.


terça-feira, 19 de novembro de 2013

Basta!



Alguém teria de começar a dar murros na mesa. Não se pode lidar com punhos de renda com uma corja que só conhece o método da moca da Rio Maior para resolução dos problemas do país.

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

O orgulho parolo do "bom aluno"




Portugal e Irlanda, descubra as diferenças. Portugal e o  triste fado de ser governado por um parolo deslumbrado "além da troika" que comprou uma teoria  liberal como suporte ideológico para chegar ao poder, não tem a mínima noção do que tem andado a pedir aos portugueses. Uma cavalgadura vendida aos portugueses, sabemos agora, como.

sábado, 16 de novembro de 2013

Porque dia não são dias...


Foto de Armando França publicada no Irish Time. The art by Cristiano Ronaldo!

(via timeline de Rui Bebiano no FB)

Bom fim de semana.

sexta-feira, 15 de novembro de 2013

Ascensão e queda...


Coisas que eu preferia nem saber..., mas como diz a outra, não há coincidências:

"Álvaro Santos Pereira, do Desmitos, foi para ministro da Economia; Carlos Sá Carneiro entrou para adjunto do primeiro-ministro; Pedro Correia foi para o gabinete do Relvas; Luís Naves também, mais tarde; João Villalobos para a secretaria de Estado da Cultura; Carlos Abreu Amorim para deputado e vice-presidente do grupo parlamentar; Ant´nio Figueira, do cinco Dias, e de esquerda, foi trabalhar com o Relvas; Francisco Almeida Leitee para o Instituto Camões; Vasco Campilho foi para algo ligado aos Negócios EstrangeiroS; José Aguiar para o AICEP; Pedro Froufe para a comissão de extinção das freguesias; o CDS também recrutou no 31 da Armada. Houve outros. Só em ministros, secretários de Estado e assessores foi uma razia em blogues como o Albergue Espanhol, o 31 da Armada, Delito de Opinião, o Insurgenye, o Blasfémias, etc.

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Cócó, Ranheta e o Facada




"Acontece que os americanos estão muito contentes com o trabalho da ex-ministra e o embaixador cessante nunca se fez rogado nos elogios à gestão de Maria de Lurdes Rodrigues, o oposto do que sucedeu no mandato de Rui Machete, que foi alvo de violentas críticas pelo fausto e despesismo da sua gestão."...


quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Triste Europa...



A notícia não é de hoje, mas ilustra bem a desorientação que grassa nas hostes do "politicamente correcto" e do relativismo cultural. Se eu convido para minha casa alguém com hábitos diferentes do meus, espero que o meu convidado se conforme com as minhas maneiras, da mesma forma que, quando ele me convida para sua casa, eu me  esforço por me adequar às suas. São questões básicas de princípio e de respeito mútuo. Se alguém não entende esta forma de estar e de conviver num mundo tão diverso, então não é digno da minha atenção, nem confiável para ser meu hóspede.

Quando a foto de Catherine Ashton foi retocada para poder ser publicada na impresa iraniana, (assunto da esfera exlusiva da imprensa iraniana) a representante da União Europeia entrou num processo esquizofrénico de auto vigilância na escolha do seu vesturário para os encontros com os representantes do Irão, levou o seu zelo ao paroxismo com resultados caricatos como este que aqui se expõe... . Estas cedências não nos ajudam, são ridiculas, tristes e não contribuem para apaziguar seja quem for. Ao não afirmarmos com dignadade os nossos valores, auto mutilamo-nos e  passamos a ideia de que há qualquer coisa que não está bem e de que nos deveriamos envergonhar, não nos podemos surpreender que os outros não nos respeitem.

terça-feira, 12 de novembro de 2013

A sucessão...



... "travar a imagem de degradação do grupo (e dos dois banqueiros) afectada por multiplos escândalos (Portucale, Submarinos, Escom, Mensalão, Operação Furacão, Monte Branco, Akoya,  privatizações da EDP e da REN, transacções com títulos da EDP Renováveis)"...

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Cada manchete cada minhoca



As trapalhadas do senil Machete, recrutado para o governo para colmater uma presuntiva carência de  respeitabilidade, tem-se revelado o maior erro de casting político do passarolas, a acrescentar a uma nave completamente à deriva. Nem o defunto Relvas causou tamanhos danos e estragos à credibilidade do país e aos portugueses. A tragédia maior é que ele, do alto da sua arrogância parece não se dar conta  do efeito devastador que está a causar, enquanto que  o primeiro-ministro,  para parecer um gajo teso, não o demite. Entretanto o país continua aos baldões, interna e externamente...

domingo, 10 de novembro de 2013

100 anos de Álvaro Cunhal



A Biblioteca Nacional de Portugal assinala o centenário do nascimento de Álvaro Cunhal com a realização de uma mostra bibliográfica e documental sobre a obra do "político, do escritor e do artista, personalidade incontornável do século XX português". Até 31 de Dezembro.

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Finalmente uma boa notícia....



Chega a Lisboa,  na sua única saída para o estrangeiro, a exposição Rubens, Brueghel, Lorrain- a paisagem nórdica no Museu do Prado,  57 obras primas em exposição no Museu Nacional de Arte Antiga de 3 de Dezembro a 30 de Março.

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Centenário de Camus



"Chega sempre um momento na história em que quem se atreve a dizer que dois e dois são quatro é condenado à morte."

" A estupidez insiste sempre".

Fonte : "A Peste"

terça-feira, 5 de novembro de 2013

Viva o SNS!



Acabei de chegar de um exame médico que implicou uma pequena anestesia. O "evento" como agora se costuma dizer em ambiente das redes sociais, ocorreu o Hospital Egas Moniz. Cheguei já no limite da hora marcada prevista para as 08:15, não contava com um trânsito tão cerrado na marginal (será o tal sinal do milagre económico de que falava o cervejeiro?) e com a pressa abeirei-me de um guichet para saber o local exacto onde riria decorrer a intervenção. O homem não deu mostras de me ter ouvido, fazendo-me sentir que deveria ter esperado na fila. Por fim compreendeu que para dar uma simples informação, uma pessoa com exame marcado não tem necessariamente de fazer fila e lá me encaminhou para o meu destino. Foi a única nota de menor urbanidade que registei. Como já fiz o mesmo exame numa clínica privada, quero aqui deixar claro que nada se diferenciou ao nível do acolhimento,  tratamento e recobro pós-exame dos cuidados que  recebi na clínica. A maioria das pessoas que durante anos se comprazia em dizer mal dos hospitais públicos e do serviço nacional de saúde num exercício estúpido de bota abaixo, deviam ter vergonha. 

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Tudo tem uma explicação...Portugal no coração...


O mistério da vinda de Poiares Maduro para o lugar de Relvas, acaba de ser revelado. Agora só falta saber o que estará reservado ao Lomba, mas estou segura que não  será dificil resolver, Maduro a seu tempo tratará do assunto.

Imagem: Jean Dieuzaide, Portugal 1950.

domingo, 3 de novembro de 2013

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

La cucaracha, la cucaracha , ya no puede caminar....



Neste dia em que práticamente todos os nossos parceiros europeus, com a Alemanha à cabeça, gozam o feriado do dia-de-todos-os-santos, vou passar o dia a ler o guião da reforma do estado. Uma mulher não é de ferro e tem de se permitir alguns momentos de diversão...

quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Los fenómenos que no tienen explicación




Um dia destes teremos o primeiro milagre devidamente documentado.  Isto de maduros é como os chapéus, há muitos e para todos os gostos. A fé dos crentes também parece inesgotável, ainda ontém diz que foi apresentada a reforma do estado pelo vice-primeiro ministro Paulo Portas. Se virmos bem é outro fenómeno que não tem explicação, estamos a falar de um guião que não existe, mas que é tratado pelo governo e pela comunicação social como se de uma realidade palpável e concreta se tratasse e não de delírios de gente à deriva que não faz a mínima ideia de como resolver a crise que ela própria alimentou.

quarta-feira, 30 de outubro de 2013

O estado da Nação




"Em 2012, saíram 121.418 pessoas do país. Destes, quase 52 mil foram já com a intenção de permanecer fora de Portugal por mais de um ano. Os restantes 69,5 mil emigrantes indicaram que o objectivo seria ficar fora temporariamente - mais de três meses, mas menos de um ano. Comparando o número total de saídas com os registos desde 1960 - disponíveis no portal Pordata, com base em dados do INE - verifica-se que esta é a maior vaga de emigração desde pelo menos 1960. Os dados disponíveis apresentam duas interrupções (entre 1989 e 1991, e entre 2004 e 2007), mas nem nos anos 80, nem na primeira década de 2000 se registaram fluxos com ordens de grandeza se quer próxima do que se verifica agora. Os dois únicos anos comparáveis são 1966, quando emigraram 120.239 pessoas, e 2011, quando se registaram 100.978 saídas."

"A natalidade em Portugal cai para mínimo de 1900. Mesmo com medidas de estímulo, sociólogos não esperam inversão na próxima década."

terça-feira, 29 de outubro de 2013

Foram-se os dedos...



Parece que as elites de repente acordaram de um longo sono cúmplice com a troika e as políticas do governo do passarolas, que tem tido como único objectivoda da sua acção, recapitalizar a banca e castigar e moralizar um povo de madraços a precisar de ser posto na ordem por ter  vivido acima das possibilidades. Tarde piaram...

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

domingo, 27 de outubro de 2013

Há domingos assim...



Para nos irmos habituando ao horário de inverno com temperaturas ainda de primavera.

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

"O homem das peúgas que devia subir a ministro"




"Álvaro Costa tem uma fábrica de peúgas em Barcelos e não diz que exporta "strumpor" para a Suécia. Diz "peúgas". Homem simples, ele não fala sueco e inglês pronuncia mal. Se calhar, Álvaro Costa também não lê jornais económicos, daqueles que explicam os swaps, assim: "No fundo é como no casino. Apostamos no vermelho mas às vezes sai o preto." Ora quem vai ao casino sabe onde entra, há luzinhas à porta a apagar e a acender. Mas, em 2008, quando o gerente de um banco falou ao fabricante de peúgas, não trazia na cabeça luzinhas a apagar e a acender. O bancário propôs um "contrato swap", o que ficou entendido como trocar para taxa fixa os juros do empréstimo que o empresário fizera. Troca, pensou este, dentro de um risco razoável entre gente séria. Mas veio a crise e Álvaro Costa descobriu que, afinal, até era mais do que roleta, era jogar a vermelhinha com aldrabões: "Eu ainda hoje não percebo muito bem o que é um contrato suópi", diz. Ignorante? Sim, como todos, até a nossa ministra das Finanças, que também fez swaps (ela pronuncia bem) sem calcular o risco todo. Mas se Álvaro Costa era ignorante em swaps, não era tanso. Pagou os juros que o banco lhe pedia, mas meteu-o em tribunal. Ganhou. O Supremo anulou o contrato e obrigou o banco a devolver o abuso. Infelizmente, os sapateiros que subiram acima do chinelo e chegaram a ministros não têm, com o nosso dinheiro, o mesmo interesse que o fabricante de peúgas tem com o dele."


quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Há energia no ar...



Hoje no Museu da Electricidade. Entretanto a Embaixada da Alemanha, sempre tão circunspecta, deve ter perdido sentido das proporções. Vir comentar oficialmente uma entrevista de um ex-politico, o mínimo que se poderá dizer é que se trata de uma bizarria que diz mais dos políticos alemães do que do diabólico Socras..., que entretanto agradece a publicidade grátis.

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Esta gente não presta




Primeiro levas uma carga de porrada, deixam-te as costas em carne viva. A seguir vem um gajo com betadine, pede-te de desculpa porque houve um engano...

domingo, 20 de outubro de 2013

A inveja é uma coisa muito feia



A entrevista que José Sócrates concedeu a Clara Ferreira Alves veio provocar um verdadeiro tumulto entre as mentes bem pensantes deste cantinho à beira mar plantado. Essas mentes bem pensantes decidiram em 2005, quando José Sócrates e o PS obtiveram maioria absoluta, que o ex-primeiro ministro não passava de gelatina política, um homem sem pensamento, que tivera o desplante de vencer Manuel Alegre nas directas do PS e a quem não comprariam um carro em segunda mão. Erros políticos à parte, que não são o objecto deste post, custa-lhes fazerem um simples exercício de humildade intelectual e até há quem se permita afirmar categoricamente que por questões de "principio" não lera nem irá ler a entrevista, não se dispensando no entanto à vulgata catilinária mais primária para adjectivar a entrevista que não leram. Há também o grupo dos que leram a entrevista com a reserva mental necessária para encontrarem em cada palavra, em cada "citação" a confirmação apriorista das suas "suspeitas" sobre a "falta de carácter do individuo" e outros mimos com que sustentam o ódio irracional de votam ao homem. Acresce que Sócrates vem lembrar-lhes as suas responsabilidades num momento decisivo para Portugal na crise política que conduziu à vinda da troika, que nos trouxe a ruína por muitos e bons anos, e isso é um peso insuportável que precisam de alijar carregando nas tintas  e na diabolização do político que alimentou todas as suas frustrações.  Não aprenderam nada e duvido que venham a aprender.


sexta-feira, 18 de outubro de 2013

" Se fosse responsável por este OE rezava para que o TC o chumbasse"


Ouvir Manuela Ferreira Leite às quintas-feiras na TVI24, passou a ser um exercício de lucidez e de sanidade mental. Paulo Magalhães, não consegue esconder a ansiedade que lhe vai na alma de cada vez que um dos seus convidados desanca no governo. Ontém foi patética a tentativa tosca de arranjar argumentos que levassem MFL a dizer algo que desculpabilizasse ou atenuasse os efeitos da brutalidade das medidas prevista no OE para 2014. Debalde, a cada "deixa" lançada pelo jornalista, MFL não deixou pedra sobre pedra na desmontagem da argumentação do governo que tenta justificar o injustificável. 

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Malabarices...


Parece que o ministro Mota Soares anda a desmaiar nos aviões. Com toda a sinceridade do mundo, desejo-lhe muita saúdinha, que se restabeleça depressa e bem,  que nós cá estaremos para o confrontar com as suas mentiras. O senhor ministro, que faz parte do partido do contribuinte, dos aposentados e da geração grisalha continua a tratar os portugueses como débeis mentais, obedecendo a um guião feito à medida pelo chefe da banda Paulo Portas. E o que diz esse guião? Pois, que está muito "espantado" com "as críticas do PS ao corte das pensões de sobrevivência quando foi o partido que retirou o abono a todas as famílias com mais de 600 euros de rendimento".  Suponho que o senhor ministro deverá saber que os abonos de família são financiados pelos impostos que todos nós pagamos, enquanto que as pensões de sobrevivência proveem das contribuições para a segurança social, fazem parte de um contrato de boa fé que os portugueses estabelecem com os diferentes regimes de segurança social. O senhor ministro e o seu chefe de fila, continuam a  atirar areia para os olhos das pessoas jogando com a sua  ignorância natural relativamente ao financiamento de cada uma das prestações. Esta gente não presta.


terça-feira, 15 de outubro de 2013

Novo escarro


"Eduardo do Santos diz que não há condições para parceria estratégica com Portugal" -  ao cuidado da sociedade anónima  Cavacus, Passus & Manchete, -  ou como diz o povo, quem não se dá ao respeito, não espere ser respeitado.

segunda-feira, 14 de outubro de 2013

A nave do louco


Durante o consulado de Victor de Gaspar, PPC lá conseguiu passar aideia de que o terrorista social era o seu ex-ministro das finanças. Com a carta de demissão de Gaspar tudo ficou mais claro. PPC, o incompetente, tem de si a imagem do predestinado que sabe o que é bom para os portugueses. Porradinha e muito fomeca para enrijar.

[...] " saúde mental de PPC preocupou-me pela primeira vez (até aí confesso que também atribuía tudo à falta de inteligência e oportunismo) quando, em plea crise após a demissão de Portas, PPC disse: "Não me demito. Não abandono o meu país" Na altura, alguns patetas de serviço vieram falar de patriotismo, mas eu senti um calafrio na espinha. O que eu vi foi um homem que sova metodicamente a mulher mas que não lhe dá o ivórcio porque a "ama muito". Quer edicá-la, quer que ela seja como ele acha que ela deve ser. Na sua opinião, ela não se porta bem e ele quer pô-la nos eixos, "porque a ama muito". Nem sequer tem grande opinião dela, admira é as louraças nórdicas, ela é morena e baixinha, mas com ela ele sente-se poderoso, ela está mais "ao sei nível". Ela é ambivalente, como geralmente acontece nestes casos: quer deixá-lo, mas ao mesmo tempo interiorizou a culpa com que ele a castiga. Ele tanto diz que no futuro vai ser diferente, como a ameaça com mais porrada caso ela riposte. Não a liberta, mas também não a ouve, não a respeita. Ele é que sabe o que é bom para ela.[...]"

Comentário de Bone a este post de FNV no Declínio e Queda.


sexta-feira, 11 de outubro de 2013

O trio de ataque


Senhoras e e senhores olhem para a foto e digam-se lá se  uma imagem vale mais que mil palavras? Pedro o sádico y sus muchachos consideram que é preciso contrariar a desinformação, surpreendidos que estão com o protesto das viuvas que ganham 4000 euros fora a pensão de sobrevivência de mais 4000..., como é bom de perceber.... Já não há forma nem maneira de qualificar esta mistificação governativa que todos os dias passa um atestado de estupidez aos portugueses, a não ser pela ironia. Doutra forma soçobramos.

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

A entrevista


O homem que Felipe La Feria recusou como actor  esteve ontem nas suas sete quintas. Finalmente arranjou um palco à medida das suas ambições frustradas. O homem que se vê a si próprio como "escolhido" para conduzir os portugueses ao empobrecimento, disse que se ele falhar todo o país falha. Está-se mesmo a ver que estamos fodidos, a falta de cultura democrática de um gajo que se vê a si próprio como o eleito dos deuses não pode acabar bem.